Cuidado e PrevençãoRecomendados

Como prevenir a osteoporose?

Osteoporose: o que é e como prevenir? Blog GEAP

A osteoporose, segundo  o Ministério da Saúde (MS), está presente em cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil, e apenas 20% sabem que têm a doença, que está relacionada a pelo menos 200 mil mortes por ano no país.

E apesar de ser uma doença que afeta, em sua maioria, mulheres, os homens não estão imunes e também precisam se informar sobre os riscos. 

Além disso, por seu início “silencioso”, sem apresentar maiores sintomas, em muitos casos acaba sendo percebida quando já está num estágio avançado, quando a doença não tem mais cura, apenas controle.

Neste artigo, reunimos informações importantes sobre o que é e como prevenir a osteoporose.

Acompanhe!

O que é a osteoporose?

A osteoporose é uma doença caracterizada pela perda progressiva e acelerada de massa óssea, o que enfraquece essas estruturas, tornando-as mais vulneráveis a fraturas. 

Esse processo ocorre porque, por uma série de fatores, o corpo vai reduzindo sua capacidade de renovação das células ósseas, que são perdidas naturalmente, gerando um “déficit” na composição dos ossos, que vão se tornando progressivamente mais porosos (menos densos).

O envelhecimento, a deficiência de estrogênio, o baixo nível de vitamina D ou de ingestão de cálcio e alguns distúrbios podem diminuir os valores dos componentes que mantêm a densidade óssea e a força.

É importante destacar que a osteoporose não possui cura, diferentemente da osteopenia –  condição pré-clínica e reversível – em que a perda óssea ainda está numa fase inicial e permite a reversão do quadro, com tratamento adequado, que inclui medidas como mudanças alimentares, suplementação de nutrientes e a prática de exercícios físicos orientados.

Conheça os principais sintomas da pneumonia e como diferenciar da Covid-19!

O que é a osteoporose?

De fato, as mulheres possuem um risco maior de desenvolvimento da enfermidade, principalmente por conta da redução do nível de estrogênio que ocorre na menopausa.

No entanto, a perda da massa óssea é um processo natural para ambos os sexos, e por volta dos 40 anos é quando ocorre uma redução mais significativa dessa densidade.

Como prevenir a osteoporose?

A melhor forma de prevenir a osteoporose é começar os cuidados ainda na juventude e mantê-los ao longo da vida, adotando hábitos que favoreçam a saúde dos ossos.

A prevenção da osteoporose tem geralmente mais sucesso que o seu tratamento, pois é mais fácil prevenir a perda de densidade óssea do que restaurá-la depois que ela tiver sido perdida.

Conheça os sintomas e como funciona o diagnóstico da epilepsia infantil!

Os cuidados preventivos envolvem cuidados como:

1. Consuma cálcio

O nutriente mais importante para a saúde dos ossos é o cálcio. A ingestão recomendada desse mineral, para as diferentes faixas etárias é de:

  • Crianças de 1 a 3 anos: 700 mg por dia;
  • 4 a 8 anos: 1.000 mg;
  • 9 a 18 anos: 1.300 mg;
  • 19 aos 70 anos: 1.000 mg;
  • 71 anos ou mais: 1 200 mg.

Porém, por conta dos efeitos da menopausa, é recomendado às mulheres ingerir cerca de 1.200 mg de cálcio por dia, já a partir dos 50 anos.

Como sabemos, as principais fontes desse nutriente são o leite e seus derivados (como queijos e iogurtes), vegetais verde-escuros e peixes.

Além dos exercícios, conheça outras dicas simples para cuidar da saúde no dia-a-dia!

2. Praticar exercícios físicos regularmente

A prática de exercícios físicos é outra medida fundamental para manter a saúde dos ossos. A resistência exigida das estruturas ósseas, por meio dos exercícios, sinaliza ao organismo a necessidade de que eles sejam mantidos fortes.

Para isso, invista tanto em exercícios aeróbicos – como caminhada e corrida – quanto em atividades de resistência muscular, como pilates e musculação.

Praticar exercícios físicos regularmente

3. Ingerir vitamina D

Apesar de não participar diretamente da composição dos ossos, como o cálcio, a vitamina D é essencial para que esse mineral seja aproveitado pelo nosso corpo.

Essa vitamina é fundamental para que o cálcio seja devidamente absorvido pelo corpo, portanto é preciso aumentar a ingestão do nutriente, seja pela alimentação ou com banhos de sol. 

4. Evite fumar e limite o consumo de álcool

Já se sabe que o hábito de fumar e o consumo elevado de bebidas alcoólicas possui uma ligação direta com o aumento do risco de desenvolvimento da osteoporose. No entanto, ainda não se sabia exatamente o que causava essa interação.

Segundo um estudo publicado no periódico americano, The FASEB Journal, o álcool e o tabaco “estressam” as mitocôndrias (célula ligadas ao sistema imunológico) que, por sua vez, ativam um mecanismo de inflamação, levando o organismo a aumentar o processo de reabsorção dos ossos, que causa a perda de densidade óssea. 

Além disso, o cigarro também interfere na produção de estrogênio, o que também contribui para o desenvolvimento da doença, especialmente nas mulheres.

A exemplo da osteoporose, veja outras doenças que são muito comuns entre os brasileiros, acessando este outro artigo!

5. Mantenha o acompanhamento médico!

Se você é homem e tem mais de 60 anos, ou é mulher e está próxima da menopausa, é importante conversar com um(a) médico(a) sobre a realização do exame de densitometria óssea, para prevenção e diagnóstico da osteopenia/osteoporose. 

Trata-se de um exame indolor, seguro e rápido, que identifica os níveis de perda de massa óssea em várias regiões do corpo, como punhos e fêmur.

Ele é fundamental para detectar quadros ainda iniciais, permitindo uma atuação do(a) especialista a fim de evitar o agravamento.

Além do exame de densitometria óssea, existem outros que devem fazer parte do check-up anual. Confira quais são! 

Como é feito o tratamento da osteoporose?

Como mencionado, ao chegar na fase da osteoporose, não é mais possível reverter e curar o quadro, somente controlá-lo. 

Neste cenário, as medidas tomadas incluem mudanças alimentares, suplementação de cálcio, realização de fisioterapia e reforço muscular, além do acompanhamento médico e dos exames regulares, especialmente a densitometria óssea.

O tratamento tem como objetivo evitar as fraturas, que com esta condição e dependendo da idade do paciente, podem levar a complicações e trazer sérios danos à saúde. 

E você, está cuidando bem da saúde dos seus ossos? Faça parte dessa corrente de saúde e autocuidado, compartilhando esse artigo com quem também precise dessas informações!


Você sabia que a GEAP é uma operadora especializada em planos de saúde para servidores públicos? De abrangência nacional, possuímos uma ampla rede credenciada, com as mais variadas especialidades médicas para manter sua saúde (e de sua família) sempre em dia. Conheça nossos planos e venha ser também um de nossos beneficiários!

QUERO SER UM BENEFICIÁRIO GEAP

Related posts
Cuidado e Prevenção

Autismo: principais sinais em cada fase e como é feito o diagnóstico!

5 Minutos de Leitura
O transtorno do espectro autista (TEA) é uma alteração congênita (desde o nascimento) do desenvolvimento neurológico, que afeta diversos aspectos da vida…
Cuidado e Prevenção

O que é o pé diabético e como evitá-lo?

5 Minutos de Leitura
Entre as possíveis complicações causadas pelo diabetes, as feridas nos pés são um sinal que pode passar despercebido, mas que indicam que…
Cuidado e Prevenção

Hipertensão arterial: como prevenir, diagnosticar e tratar corretamente

5 Minutos de Leitura
A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma das doenças cardiovasculares mais frequentes, atingindo homens e mulheres de diferentes faixas…