Cuidado e Prevenção

Dor de garganta: cuidados e tratamentos

Dor de garganta: cuidados e tratamentos

Mesmo sendo mais frequentes em crianças e quando as temperaturas estão mais baixas, dores de garganta podem ocorrer em qualquer época do ano, em pessoas de todas as idades.

Conhecida tecnicamente como odinofagia, quando causa dor ao engolir, ou como amigdalite, quando está relacionada a inflamação das amígdalas, a dor de garganta é um dos problemas de saúde mais comuns que existem.

Neste artigo vamos te mostrar as causas mais comuns desse problema, juntamente com as melhores formas de tratamento.

Acompanhe!

O que causa a dor de garganta

A dor de garganta não possui um único agente responsável, podendo ser causada por diferentes fatores, como:

  • alergias;
  • poluição;
  • ar condicionado;
  • baixa umidade do ar;
  • gripes e resfriados;
  • uso demasiado da voz;
  • vírus e bactérias.

No entanto, a causa mais comum é a viral, em que a contaminação pode ocorrer tanto pelo ar quanto por meio de contato físico com uma pessoa infectada. 

Nesse cenário, o vírus infecta as células do nosso organismo e se multiplicam na garganta, levando o sistema imune a reagir, gerando assim uma inflamação em toda a mucosa dessa região.

E é justamente esse quadro inflamatório que leva o local a ficar vermelho, inchado e dolorido

Quando a infecção é causada pela presença de bactérias na região, pode ocorrer a chamada amigdalite, deixando de ser uma inflamação, passando a ser uma infecção da região da garganta.

Nesses casos, a região pode ficar inchada, avermelhada, mais dolorida, com presença de pus, sendo necessário o uso de antibióticos para controlar o quadro.

Abaixo você confere alguns dos possíveis tratamentos para as dores de garganta.

Manter a imunidade alta é um dos cuidados para reduzir as chances de problemas na garganta. Conheça 8 sinais de que você precisa reforçar suas defesas naturais!

Tratamentos caseiros para dor de garganta

Nos quadros mais simples de dores de garganta, como nas irritações, inflamações ou desgaste da região por esforço vocal, aumentar o consumo de água e dar descanso à garganta é fundamental para a recuperação.

Mas, além disso, é possível recorrer a alguns remédios naturais que podem ajudar a aliviar e até curar os sintomas.

1. Chás

Além de auxiliarem na hidratação da região, alguns chás possuem substâncias capazes de acalmar a garganta irritada, como no caso da hortelã e da camomila.

Além disso, outras ervas têm propriedades anti-inflamatórias e antivirais, como é o caso do gengibre e da canela

Dentre os citados, o mais poderoso é o chá de gengibre, pois ele possui uma boa quantidade das substâncias gingerol e shogaol que, além de reduzirem o quadro inflamatório, também eliminam os agentes infecciosos e diminuem a dor. 

2. Própolis

O própolis é uma das substâncias mais conhecidas, quando o assunto são as infecções de vias aéreas superiores, como é o caso da dor de garganta.

Isso porque essa resina produzida naturalmente pelas abelhas é rica em antioxidantes, propriedades anti-inflamatórias, antivirais e imunomoduladoras, que auxiliam o sistema imunológico no combate a infecções. Possuindo, também, ação cicatrizante.

A forma mais comum de encontrar essa substância é o extrato concentrado diluído em álcool ou água.

Para a dor de garganta, ele pode ser usado puro, com algumas gotas diretamente na garganta, várias vezes ao dia, ou ainda diluído em água ou chá, que pode ingerido ou como gargarejo.

3. Gargarejos

Outra forma bem conhecida de combater a dor de garganta é por meio de gargarejos que irão agir exatamente no local da irritação.

Esse cuidado pode ser feito tanto com o própolis, que citamos acima, quanto com outras substâncias naturais, como água morna e limão ou somente água morna com sal.

O limão é frequentemente utilizado para tratar gripes e resfriados, por conta de suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que podem auxiliar a aliviar o desconforto causado pela dor. 

Já o sal é utilizado, pois ele ajuda a dissolver as secreções espessas que estejam na garganta causando dor. Além disso, ele também é antibacteriano, e pode ajudar o sistema imune a eliminar as bactérias causadoras da inflamação.

Finalmente, podemos recorrer à velha receita das nossas avós, e fazer um gargarejo com caroços de romã previamente cozidos ou mantidos em infusão por algum tempo.

Quando procurar um médico?

Quando a dor de garganta é causada por vírus, os sintomas geralmente são mais leves e o quadro não costuma durar mais que alguns dias ou uma semana.

Quando o agente causador, no entanto, são bactérias, o quadro costuma ser mais intenso, com diferentes sintomas – mais dor, inchaço, pus e secreção amarelada – podendo vir acompanhado de febre, dor nas articulações e moleza no corpo.

Nesses casos, o quadro não costuma se resolver espontaneamente, sendo necessário o uso de medicamentos antiinflamatórios e/ou antibióticos, para resolução. 

E caso esse quadro não seja identificado logo ou se não for feito o tratamento adequado, a infecção pode se agravar e evoluir para condições mais graves, como uma miocardite, que é a inflamação da membrana que reveste o coração, provocada por vírus ou bactérias.

E caso esse quadro não seja identificado logo ou se não for feito o tratamento adequado, a infecção pode se agravar e evoluir para condições mais graves, como uma miocardite, que é a inflamação da membrana que reveste o coração, provocada por vírus ou bactérias.

Não sabia que vírus e bactérias podem causar problemas cardíacos? Confira, neste artigo, este e outros problemas graves que podem afetar a saúde do coração!

Os principais indicativos para procurar ajuda médica são os sintomas citados acima, que caracterizam as infecções por bactérias – especialmente a presença de febre e placas de pus na garganta.


Alguns cuidados podem ser tomados para reduzir as chances de dores de garganta:

  • Evite ambientes fechados e aglomerados, preferindo espaços abertos e com mais circulação de ar (especialmente em tempos de pandemia).
  • Higienize as mãos com frequência, tanto para evitar se contaminar quanto transmitir agentes infecciosos para outras pessoas.
  • Proteja-se de mudanças bruscas de temperatura, o que pode a imunidade.
  • Mantenha uma boa hidratação ao longo do dia.
  • Em tempos mais secos, aumente a umidade do ambiente, com umidificadores ou mantendo uma toalha molhada por perto, especialmente durante a noite.
  • Avalie se você respira pela boca durante o sono. Isso resseca as vias respiratórias e favorece a ação de vírus e bactérias. Nesse caso, procure ajuda médica.

Promover a assistência à saúde aos seus beneficiários, por meio de uma gestão sustentável, ética, inovadora e transparente é a missão da GEAP Saúde – Fundação de Assistência ao Servidor Público!

Conhece alguém que precise saber dessas informações? Compartilhe este artigo. Vamos criar uma corrente de cuidado e saúde!

Related posts
Cuidado e Prevenção

Quais são os principais tipos de alergias de pele?

6 Minutos de Leitura
Coceira persistente, vermelhidão, caroços, descamação. Estes são só alguns dos sintomas mais comuns nos diversos tipos de alergias de pele que existem….
Cuidado e Prevenção

Crise de ansiedade: quais os sintomas e o que fazer?

4 Minutos de Leitura
Quem já passou por uma crise de ansiedade sabe o quanto essa experiência é desagradável e, às vezes, desesperadora. Em muitos casos,…
Cuidado e Prevenção

7 exames que todo homem precisa fazer ao longo da vida!

5 Minutos de Leitura
O cuidado com a saúde masculina é algo que vem ganhando cada vez mais relevância e (felizmente) sendo mais e mais falado,…